Terça-feira, 6 de Março de 2007

TIPOS DE AGUA

Tipos de água
 
Água mineral natural
 
Água caracterizada por ser uma água do subsolo protegida contra todos os tipos de poluição e por ter um nível constante de sais minerais e outros compostos. Esta água não é tratada, nem é acrescida de sais ou quaisquer outros elementos, tais como os aditivos.
Exemplos: Alardo, Caldas de Monchique, Carvalhelhos, Luso, Pedras Salgadas, Vidago, etc.
 
Água mineral
 
Água mineral é água que contém minerais ou outras substâncias dissolvidas que alteram seu gosto e/ou lhe dão valor terapêutico. Sais, compostos de enxofre e gases são entre as substâncias que podem estar dissolvidas na água. A água mineral pode frequentemente ser efervescente. Ela pode ser preparada ou pode ocorrer naturalmente.
As águas minerais são águas subterrâneas originárias das águas de superfície que infiltraram através do solo. As águas minerais se diferenciam das demais águas subterrâneas por atingirem maiores profundidades, devido a condições especiais do solo que permitem atingir grandes profundidades. Esta infiltração maior fornece condições físico-químicas especiais à água: maior dissolução de sais minerais, maior temperatura e pH alcalino. Algumas águas minerais são originárias de regiões com alguma atividade vulcânica.
Os diversos tipos de águas minerais são classificados segundo a composição química, origem da fonte, temperatura e gases presentes. Estes aspectos determinam a forma de uso: consumo como bebida, apenas para banhos e , se são terapêuticas ou não.
As águas minerais retornam a superfície através de fontes naturais ou por poços perfurados.
 
Água de mina
 
Água que deriva de uma formação subterrânea, da qual a água corre naturalmente para a superfície terrestre. As águas de nascente fazem parte deste grupo de águas engarrafadas. É de salientar que águas de diferentes minas podem ser vendidas sob a mesma marca registada.
Exemplos: Água da Penha, Água Serra da Estrela, Caramulo, Sete Fontes, Lindoya,...
 
Água purificada
 
Água subterrânea ou de superfície previamente tratada para se adequar na íntegra ao consumo humano. É basicamente igual à água das torneiras, porém adicionada de sais minerais para imitar a água mineral verdadeira.
Exemplos: Pure Life da Nestlé.
 
 
 
 
 
Água artesiana
 
Água que vem de poços profundos e que é aproveitada para consumo
 
 
Água gaseificada
 
Água que sofre um tratamento e adicionamento de dióxido de carbono. No fim do seu tratamento terá a mesma quantidade de dióxido de carbono que teria na fonte donde foi extraída.
Exemplos: São Lourenço, Perrier, San Pelegrinno.
 
Água bruta
 
Água bruta é o mesmo que água não tratada, pode ser a água de um rio, fonte, poço, barragem , etc.Pode ser água potável ou água não potável. Para o bombeamento da mesma em canais pode ser utilizado um Parafuso de Arquimedes ou outro tipo de bomba hidráulica.
 
 
Água capilar
 
Umidade líquida presa entre grãos de solo, seja por atração eletrostática entre as moléculas minerais e da água, seja por forças osmóticas.
 
Aguaceiro
 
Chuva pesada e intensa que cai repentinamente. Associada ao verão e aos cúmulos-nimbos.
 
Água-cinza
 
Termo geral para água servida, domestica, que não contém contaminação de esgoto ou fecal. Um exemplo de água-cinza é o efluente de máquinas de lavar roupa.
 
Água conata
 
Água que foi captada nos espaços porosos de rochas sedimentares desde a época em que os sedimentos originais foram depositados.
 
Água de captação
 
Qualquer rio, lago ou oceano em que a água servida tratada ou não-tratada é finalmente descarregada.
 
Água de esgoto
 
Corrente de água servida que é drenada de um pátio de fazenda, de um monte de escória ou de uma rua.
 
Águas interiores
 
As águas que ocupam as reentrâncias do litoral, como, as baías, abras, recôncavos, enseadas, etc.
 
Água de mineração
 
1) água salgada ou pasta aquosa contendo os materiais minerais dissolvidos ou sólidos que são extraídos durante o processo de mineração fluída.
2) água retirada de recursos subterrâneos.
 
Água de reposição
 
Água requerida para substituir a usada num sistema ou perdida por ele. A água de reposição inclui a usada para substituir a água que escoa de um sistema de irrigação e, mais comumente, aquela perdida numa torre de refrigeração usada na geração de energia.
 
Água de superfície
 
Ocorrência de água na superfície da terra. Cf ÁGUA SUBSUPERFICIAL.
 
Água de tempestade
 
Volume de escoamento de fluxo de água subterrânea, de fluxo de rio, atribuído a um evento de tempestade.
 
Água doce
 
Água que contém muito pouco sal (menos de 0,05 por cento), em comparação com a água salobra (que tem entre 0,05 e 3 por cento), como a dos rios, lagos e lagoas.
 
Água do mar
 
A água salina do oceano. Os componentes dissolvidos da água do mar montam a uma média de 34 partes por mil medidas por peso.
 
Água doméstica
 
Fonte de água disponível para uso doméstico e geralmente distribuída por um sistema de tubulações.
 
 
Água freática
 
Água que ocupa os vãos dentro de uma rocha ou solo num nível abaixo do lençol de água.
 
 
 
Água dura
 
Água subterrânea com sais minerais dissolvidos, geralmente carbonato de cálcio (ou uma combinação de cálcio e magnésio). A água dura não espuma bem com sabão, forma depósitos (escama, CaC03 ou MgCO) em chaleiras e tanques de água quente, e, em casos mais extremos, pode entupir as tubulações, formando depósitos de cálcio nos canos de água. O tratamento com amaciantes de água remove grande parte do cálcio e do magnésio por meio da troca de íons. Comumente, a água dura é misturada com cloreto de sódio (sal de mesa); o sódio "amacia" a água, substituindo grande parte do cálcio durante o processo de troca de íons.
 
Água gravitacional
 
Água que se move através do solo sob a influencia da gravidade. Um solo não pode se tornar saturado até que a água gravitacional tenha assentado.
 
Água juvenil
 
Água que é quimicamente derivada do magma durante o processo de formação mineral. A água juvenil nunca circulou no cicIo da água.
 
Água-marinha
 
Pedra semipreciosa azul, constituída pelo minério berilo. O berilo é um silicato de alumínio e de berílio que forma cristais hexagonais nos pegmatitos.
 
Água meteórica
 
Água recentemente derivada de processos atmosféricos (chuva, neve, saraiva).
 
Água pesada
 
Água que contém grande proporção de moléculas como o isótopo de deutério de hidrogênio em vez do hidrogênio comum (escrito como D2O ou HDO). Tais moléculas são encontradas em quantidades muito pequenas na água comum. A água pesada, também chamada de óxido de deutério, e usada como um moderador em alguns reatores nucleares.
 
Água potável
 
Termo que descreve a água que e segura e palatável para consumo humano.
 
Água receptora
 
Qualquer rio, lago ou oceano em que a água servida tratada ou não-tratada é descarregada.
 
 
 
 
Água-régia
 
Mistura de acido clorídrico e acido nítrico concentrado numa proporção de 3 para 1 por volume de HCl para HNO3, a água-régia (que significa água real) é um oxidante muito poderoso e suficientemente forte para dissolver todos os metais, inclusive o ouro e a platina.
 
Água salgada
 
Água que contém concentrações significativas de sal (acima de 3 por cento), como a encontrada nos oceanos. Cf ÁGUA DOCE, SALOBRA.
 
Água salgada quente
 
Corpo de água de nascente que é aquecida geotermicamente, sendo, portanto, rica em minerais dissolvidos.
 
Água servida
 
1) Termo geral aplicado ao vazamento de água de um reservatório.
2) Termo geral para o efluente de um sistema de esgoto residencial ou municipal.
 
Água servida in natura
 
Lixo aquoso civil ou industrial que não passou por purificação ou tratamento.
 
Águas interestaduais
 
Termo aplicado a rios e vertentes ou bacias de captação que se situam dentro de dois ou mais limites políticos estaduais.
 
Água subsuperficial
 
Termo que se aplica a toda água abaixo da superfície da terra, nas formas sólida, líquida ou gasosa. A água subsuperficial inclui a do solo, do fundo de rocha e da litosfera. Cf ÁGUA DE SUPERFÍCIE.
 
Água subterrânea
 
Toda a água que está contida nos espaços porosos de rochas e no solo abaixo da elevação do lençol freático.
 
Água vadosa
 
Ver ÁGUA FREÁTICA.
 
 
 
Água da torneira
 
A água engarrafada não é escolhida por muitas pessoas em vão. Muitos portugueses pensam que este tipo de água tem um sabor melhor do que a água da torneira. Para além disso afirma-se muito convictamente que esta água é mais segura e de melhor qualidade. Não necessariamente! Muitas destas opiniões surgem inconscientemente aquando se dá o negócio das companhias de água engarrafada. Muitos anúncios persuasivos fazem com que se veja esta água como uma alternativa saudável em relação a outras bebidas. Então e por este motivo é comprada para fazer com que as pessoas se sintam bem e percam peso, por exemplo.
 
 
Conteúdo mineral da água da torneira
 
De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), não existem directrizes indicando a recomendação de concentrações mínimas nestas águas. Existe também uma incerteza em relação ao factor nutricional mineral da água engarrafada comparada à água de torneira.
É por isso que consumir água engarrafada não significa que ela seja de melhor qualidade ou mais segura do que a água da torneira que já se encontra em nossas casas.
 
 
Segurança e Saúde
 
A água da torneira pode ser facilmente contaminada por substâncias químicas ou microorganismos prejudiciais à saúde pública, com excessos de cloro e de flúor ou outros poluentes despejados nos afluentes dos rios. Mesmo substâncias indispensáveis costumam aparecer em excesso e serem muito prejudiciais em altas dosagens. No entanto, certos factores e parâmetros podem ser mais facilmente controláveis.
Para além disso, é mais difícil conseguir água engarrafada do que água da torneira. Isto deve-se simplesmente ao facto de água engarrafada ser aquecida a temperaturas mais altas do que a água que é normalmente distribuída nos sistemas de tubulação. É, portanto, verdade que micro-organismos de pouco ou nenhum conhecimento público podem crescer em altos níveis. O imprevisível é saber se isso acontecerá em águas engarrafadas ou em águas da torneira, pois, teoricamente, ambas podem ser contamináveis.
 
 
 
 
 
BY: sepol às 17:06

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.PROCURAR

 

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. SABIAS QUE....

. COMO A ÁGUA PERDE A SUA P...

. CARTA EUROPEIA DA ÁGUA

. DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS ...

. O MANEJO RACIONAL DA ÁGUA

. ESQUEMA DE UMA ETAR(ESQUE...

. ESTAÇAO DE TRATAMENTO DE ...

. PRINCIPAIS DOENÇAS RELACI...

. PROBLEMAS MAIS COMUNS NA ...

. CONTAMINAÇAO DA ÁGUA

. MONITORAMENTO DA QUALIDAD...

. OS DIFERENTES USOS DA ÁGU...

. O CICLO DA ÁGUA

. TIPOS DE AGUA

. OS ESTADOS DA ÁGUA

. A QUALIDADE DA AGUA

. A DISTRIBUIÇAO DA AGUA NA...

. O PRINCIPIO DO METODO DE ...

. A IMPORTANCIA DA AGUA

. A CARACTERIZAÇÃO DA ÁGUA

.arquivos

blogs SAPO

.subscrever feeds